Uma das partes mais importantes da comunicação, seja em vídeo quanto em áudio apenas, é a qualidade do áudio. Se você publicar um vídeo online com a melhor imagem do mundo e um áudio ruim, as pessoas irão notar e rapidamente deixarão o seu conteúdo de lado para assistir alguma outra coisa. Este problema se agravou ainda mais nos dias de hoje, já que existem milhares de pessoas publicando conteúdo em site como o Youtube e demais da categoria. Por este motivo, é imprescindível que você publique conteúdo de qualidade pensando em todos os mínimos detalhes possíveis.

No tutorial de hoje, vou passar algumas dicas sobre o que eu faço com o áudio dos meus vídeos para tentar deixá-lo o mais agradável possível para você, que é leitor do TEO.

Não vou falar apenas em termos de edição, mas também sobre equipamento que utilizo para gravar o áudio e ainda dar algumas dicas sobre como se posicionar em frente o microfone.

O que é necessário para seguir este tutorial?

Para seguir este tutorial é necessário que você tenha um microfone e um fone de ouvido. Você pode até utilizar o microfone  do seu computador, porém, não espere obter bons resultados se o mesmo não for bom. A dica aqui é que você tente obter o melhor áudio possível diretamente da gravação e não esperar conseguir corrigir tudo posteriormente.

Pense assim: “Vou melhorar o que já está bom”, e evite pensamentos como “Eu corrijo isso depois”, porque além de te dar um trabalho danado, pode ser que você fique frustrado por não corrigir o problema. Resumindo: obtenha o máximo de qualidade na hora da gravação.

Além de um bom Microfone, você também vai precisar baixar o Audacity para melhorar seu áudio gravado. Você poderá baixa-lo no link abaixo:

Depois de baixar, instale-o em seu computador e siga para o vídeo tutorial abaixo.

Melhorando podcast no Audacity

O vídeo abaixo mostra tudo o que você precisa saber:

Link do vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=p5yagyUgUak

Espero que tenha gostado!

Provavelmente você já sabe que o VLC VideoLAN é um dos melhores players de vídeo que existem no mercado. Conhecido por tocar praticamente tudo o que você mandar logo após sua instalação, o player gratuito também traz alguns recursos que podem passar despercebido por milhares de usuários.

Nesse artigo vou passar vários atalhos de teclado do VLC para facilitar sua vida, dentre eles, sincronia de áudio e legenda, capturas de tela do vídeo, tocar vídeo frame-by-frame (quadro a quadro), tocar o vídeo com velocidade acelerada ou lenta e mais um pouco.

Atalhos de teclado do VLC

Estou testando os atalhos do VLC dentro do Windows 8.1, portanto, se você estiver em um sistema operacional diferente, provavelmente estes atalhos irão variar de acordo com o mesmo.

Veja algumas teclas mágicas:

FunçãoAtalho
Tela cheiaF
Sair da tela cheiaEsc
Reproduzir e PausarEspaço
Acelerar o vídeo+
Diminuir a velocidade do vídeo
Velocidade normal=
Próximo vídeoN
Vídeo anteriorP
StopS
PosiçãoT
Voltar um poucoSHIFT + LEFT
Avançar um poucoSHIFT + RIGHT
Próximo quadro (frame-by-frame)E
FecharCTRL + Q
Aumentar volumeCTRL + SETA PARA CIMA (ou girar o scroll do mouse para frente)
Diminuir o volumeCTRL + SETA PARA BAIXO (ou girar o scroll do mouse para trás)
MudoM
Aumentar atraso da legendaH
Reduzir atraso da legendaG
Aumentar atraso do áudioK
Diminuir atraso do áudioJ
Trocar trilha de áudioB
Trocar trilha de legendaV
Capturar imagem do vídeo (screenshot vai para a pasta de imagens)SHIFT + S
Gravar (gravação vai para pasta “Vídeos”)SHIFT + R

Claro que essas não são todas as teclas de atalho que você pode utilizar com o VLC, também é possível configurar as teclas de atalho se preferir.

Alterando/Visualizando todas as teclas de atalho no VLC

Para configurar qualquer tecla de atalho do VLC, faça o seguinte:

1 – Abra o VLC;

2 – Pressione simultaneamente as teclas “CTRL” + “P” para abrir a caixa de preferências e clique no modo “Detalhado”;

Preferências do VLC

Preferências do VLC

3 – Navegue até “Interface” – “Configurações de atalho”;

Interface - Atalhos

Interface – Atalhos

Na parte da direita da tela você verá todas as teclas de atalho possíveis do VLC. Se preferir, altere conforme desejar.

Vídeo relacionado

Veja como as teclas de atalho funcionam no VLC no vídeo abaixo:

Link do vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=0wrQ-QkszOs

É muito interessante!

Vídeo tutorial mostra como criar um pendrive bootável de qualquer versão do Linux utilizando o Linux Live USB Creator (LiLi).

Testamos com várias versões do Ubuntu antes de criar o vídeo tutorial, porém não foram todas (é claro). Se você encontrar algum erro, por favor reporte nos comentários.

Assista ao vídeo abaixo:

Espero que tenha gostado.

Neste vídeo tutorial você irá aprender a habilitar o Compliance test para AirGrid na versão 5.5.10 e 5.5.9.

Se você não sabe do que se trata, vou resumir um pouco para você entender o que iremos fazer.

Em todos os países, existe um regulamento que decreta quais as frequências (canais) são livres para utilização de Wireless em espaço aberto, ou seja, você não poderia simplesmente ligar um equipamento e trabalhar com a frequência que bem entender. Equipamentos de empresas como Mikrotik ou Ubiquiti Networks são capazes de trabalhar em várias frequências diferentes, incluindo aquelas que não podem ser utilizadas no seu país.

Basicamente, esses equipamentos selecionam as frequências que você pode trabalhar a partir do momento que você selecionou um país na sua configuração, neste caso eles habilitariam as frequências do país que você selecionou e nada mais. Caso você não selecione um país, você poderia selecionar uma opção chamada “Compliance test” (em equipamentos da Ubiquiti), onde todas as frequências nas quais o equipamento pode funcionar estariam ativas. O problema é que nas últimas versões dos equipamentos da Ubiquiti a companhia removeu a opção de Compliance Test, forçando o usuário a selecionarem o seu país original.

Segundo alguns fóruns da Internet, a medida foi tomada devido a pedidos dos órgãos reguladores de Telecom (como a Anatel) de vários países ao redor do mundo, pois tal opção estaria facilitando os usuários a utilizarem canais “proibidos” em seus países.

Para cortar um pouco a conversa, alguém descobriu que a opção não havia sido totalmente removida, simplesmente “desativada” nos novos firmwares. Para ativá-la novamente, você só precisaria entrar no equipamento via SSH e digitar os seguintes comandos:

touch /etc/persistent/ct
save
reboot

Que é exatamente o que eu vou detalhar no vídeo tutorial que você vai assistir logo abaixo.

Compliance test para AirGrid na versão 5.5.10 e 5.5.9

O vídeo tutorial abaixo detalha como ativar o Compliance Test para Airgrids com o firmware 5.5.10.

Espero ter ajudado.

Tem coisa pior do que começar a assistir um filme legendado e lá para o meio começar a perceber a falta de sincronia sobre o texto e o que o personagem fala? Por isso vou detalhar como verificar e sincronizar legendas SRT utilizando o Subtitle Edit.

Vamos falar um pouco sobre o FPS (frames por segundo) da legenda e do filme, e sobre a sincroniza de partes que saem totalmente fora da sincronia quando começamos a mexer no vídeo.

Muitas coisas podem ser feitas automaticamente, porém, a maioria delas será feita no “olhometro” mesmo, ou seja, vamos passando o filme para frente para encontrar o ponto onde a legenda sai da sincronia, e em seguida, ajustaremos aquela frase e as posteriores com apenas alguns cliques com o mouse.

Como vamos utilizar o Subtitle Edit para a sincronização, recomendo que faça o download do programa gratuito, e instale em seu computador.

Você pode baixá-lo no link abaixo:

Após a instalação, é importante que você tenha uma legenda de um vídeo qualquer que esteja dessincronizada, assim já podemos ajustá-la.

Então vamos lá?

Como sincronizar legendas SRT

A primeira coisa que vamos fazer será abrir a legenda dessincronizada e o vídeo, assim podemos visualizar tudo o que estamos fazendo em tempo real.

Para isso, abra o Subtitle Edit e arraste a legenda pra dentro dele.

Legenda SRT no Subtitle Edit

Legenda SRT no Subtitle Edit

Em seguida clique em “Vídeo”, “Open vídeo file…” para abrir o arquivo de vídeo daquela legenda.

Open vídeo file...

Open vídeo file…

Neste momento, você vai encontrar um player de vídeo na parte inferior do Subtitle Edit (é possível utilizar o VLC como player, basta modificar nas configurações). Você poderá assistir o vídeo e ver suas alterações em tempo real.

Agora, no próprio player de vídeo, você verá os frames por segundo daquele arquivo (FPS). Em alguns casos a sincronia se da por completa apenas deixando o FPS da legenda idêntico ao FPS do vídeo.

FPS do vídeo 23,976

FPS do vídeo 23,976

Infelizmente, você só vai descobrir o FPS da sua legenda, se a pessoal que a criou indicar no local onde você fez o download, se você não tiver essa informação, não compensa nem mexer nessa opção.

Se você sabe o FPS da sua legenda e quer deixá-lo idêntico ao do vídeo, clique em “Synchronization” e “Change frame rate…”:

"Synchronization" e "Change frame rate..."

“Synchronization” e “Change frame rate…”

Na tela que abriu, coloque o FPS original da legenda e o FPS do vídeo. A legenda que estou sincronizando tem 25FPS (segundo o site que fiz o download), portanto, vou ajudar para 23,976 (como meu vídeo).

Ajustando o FPS da legenda

Ajustando o FPS da legenda

Meu problema ainda não foi resolvido, já que a legenda começa bem depois que o personagem já falou algo. Minha dica para resolver isso é descobrir quanto tempo a primeira frase está fora de sincronia, para isso basta contar os segundos de quando o personagem começa a falar até a legenda aparecer.

Depois que você descobrir quanto tempo a primeira fala da legenda está fora de sincronia, podemos adiantar ou atrasar todas as outras falas em segundos ou milésimos de segundos.

Para adiantar ou atrasar a legenda, clique em “Synchronization” e “Ajust all times (show earlier / later)…”:

"Synchronization" e "Ajust all times (show earlier / later)..."

“Synchronization” e “Ajust all times (show earlier / later)…”

A tela que vai abrir é extremamente simples, você só precisa adicionar o tempo que deseja, quais legendas modificar e se é pra adiantar ou atrasar, veja:

Ajustando o tempo

Ajustando o tempo

É essa telinha simples que utilizo maior parte do tempo para sincronizar todas as minha legenda.

Você pode ir tocando o vídeo e sincronizando apenas da linha selecionada em diante, assim as partes que você já sincronizou não serão afetadas por futuras alterações.

Depois de tudo pronto, simplesmente clique em “File”, “Save as…” e escolha o local para salvar sua nova legenda sincronizada. Tome muito cuidado para não sobrescrever a legenda original, pois, caso algo dê errado, sempre podemos começar de novo.

Vídeo tutorial

Abaixo você verá um vídeo tutorial complementando o texto acima:

Espero que tenha entendido!

Normalmente, quando extraímos legendas de filmes em Bluray (formato m2ts, e demais), terminamos com um arquivo com a extensão .sup, que não funciona muito bem como as legendas .srt (subrip) ou demais, que são de texto simples.

Podemos resolver isso com um programa chamado Subtitle Edit, que conseguirá decodificar o que está dentro da legenda para texto e jogar tudo dentro de um arquivo .srt. Daí em diante você poderá fazer qualquer coisa que quiser com seu arquivo SRT.

Antes de continuar a seguir este tutorial, baixe o Subtitle Edit no link abaixo:

Instale em seu computador e vamos ver como fazer a conversão de SUP para SRT.

Convertendo SUP para SRT

A primeira coisa que você vai precisar, é de um arquivo de legenda SUP (que vem com Blurays e DVDs), se você não sabe como extrair esses arquivos, siga nosso tutorial: Como extrair legendas de arquivos MKV ou M2TS (MKVExtractGUI2).

Arquivos SUP não são arquivos de texto como SRT, por isso vamos ter que decodificar todo o texto dentro do arquivo e só depois criar a legenda SRT.

Para começar, abra o Subtitle Edit e arraste a legenda SUP para dentro dele. Você verá uma tela com o título “Import/OCR Blu-ray”.

Import/OCR Blu-ray

Import/OCR Blu-ray

Neste ponto, você precisará saber qual o idioma da legenda. Para este exemplo, estou importando uma legenda em inglês, portanto, não preciso mudar nada na tela acima.

Se você tiver importando uma legenda em outro idioma, como português, terá que modificar o “Language” e o “Dictionary” para “Português”

 

Mudando o idioma

Mudando o idioma

Em seguida, clique em “Start OCR”.

O Subtitle Edit começará a decodificar a legenda a partir de imagens que aparecerão no canto superior direito da tela, assim você verá o que está sendo decodificado e se está correto.

Todas as frases que o Subtitle Edit encontrar que não forem devidamente encontradas no idioma ou no dicionário, ele irá lhe perguntar o que deseja fazer.

Por exemplo:

Teste com outro idioma - Que palavra é essa?

Teste com outro idioma – Que palavra é essa?

No exemplo acima, enviei outro arquivo SUP de idioma diferente, apenas porque o Subtitle Edit conseguiu decodificar todo a legenda anterior, mas continuemos com o exemplo.

No caso acima, o Subtitle Edit encontrou uma palavra que ele não conhecia, se você olhar na imagem acima, vai ver que está escrito “votre”, o software me perguntou se realmente estava escrito “votre”. Como realmente está, eu simplesmente clico em “Skip All” (pular todas). Com isso, todas as vezes que a palavra “votre” for encontrada, ele irá considerar a palavra correta e continuará a decodificar a legenda.

Caso esteja incorreta, você poderá corrigir e clicar em “Change All”, ou clicar em “Edit whole text”, para editar a frase inteira.

Quando terminar, clique em “OK”.

OK

OK

Agora você tem uma legenda em texto para fazer o que preferir, para salvar, clique em “File”, “Save”, e escolha o local para salvar sua legenda.

Salvando a legenda em SRT

Salvando a legenda em SRT

Prontinho, agora é só assistir com seu vídeo favorito.

Vídeo tutorial

Abaixo um vídeo tutorial para detalhar melhor o que você leu no texto acima:

Espero ter ajudado.

Extrair legendas de um arquivos como MKV ou M2TS é bastante simples se você tiver as ferramentas adequadas, por exemplo o MKVExtractGUI2 que é um programa que pode extrair qualquer coisa de qualquer arquivo MKV, incluindo áudio, vídeo, legendas, etc.

Ele é um aplicativo bem simples para ser utilizado, porém, só funciona com arquivos MKV. Para resolver este problema, se o seu arquivo original tiver o formato M2TS, utilize nosso tutorial “Converta arquivos para MKV com o mkvmerge GUI” para convertê-lo para MKV sem alterar a estrutura dos CODECs de áudio, vídeo e legenda.

Nesse tutorial você vai aprender a extrair legendas de arquivos com o MKVExtractGUI2, portanto, baixe o aplicativo no link abaixo:

Este é um arquivo portátil, portanto, não requer instalação no computador.

Extraindo a legenda

Após abrir o MKVExtractGUI2, arraste o arquivo MKV para a tela principal do mesmo:

MKVExtractGUI2

MKVExtractGUI2

Em tracks, você vai ver todos as trilhas que o arquivo possui, incluindo vídeos, áudios e legendas (além de outras coisas). Neste caso você vai precisar selecionar a legenda que deseja extrair.

Você vai precisar tocar o arquivo em um player qualquer e verificar qual a posição da legenda (caso tenha mais de uma). Quando digo posição, estou me referindo à ordem em que ela está quando você vai trocando de legendas no controle remoto (primeira, segunda, terceira…). Depois disso, selecione a legenda na ordem em que ela estava no arquivo original.

No meu exemplo, meu arquivo de vídeo tem 5 legendas (subtitles) e a que eu desejo extrair é a primeira. Neste caso, eu preciso pegar o track 7 do meu arquivo de vídeo original.

Se você tiver na dúvida entre qual legenda extrair, simplesmente selecione todos os tracks com a palavra “subtitles”, assim o MKVExtractGUI2 irá extrair todas as legendas do seu arquivo em arquivos separados.

Legendas selecionadas

Legendas selecionadas

Feito isso, clique em “Extract” e é só aguardar, todas as legendas do arquivo estarão na mesmo pasta assim que o MKVExtractGUI2 terminar sua tarefa.

Vídeo tutorial

Caso ainda tenha dúvidas, segue abaixo um vídeo tutorial detalhando o que foi descrito acima.

Espero ter sido útil.

O mkvmerge GUI é uma ferramenta simples mas poderosa para trocar o container da maioria dos formatos (MP4, M2TS…) para MKV. Ele não faz nenhuma conversão, simplesmente pega tudo o que está dentro de um formato qualquer e cria um novo arquivo MKV, incluindo de MKV para MKV.

Isso acontece porque ele não é utilizado apenas para a troca de formatos, mas para a adição ou remoção de streams dentro de um arquivo de vídeo. Por exemplo, você pode remover ou adicionar áudios, legendas e até mesmo o CODEC de vídeo pode ser trocado ou removido. Por isso essa ferramenta é tão poderosa para quem precisa manipular arquivos de vídeo.

Nesse tutorial, vamos aprender a converter a maioria dos formatos para MKV com o mkvmerge GUI. O GUI significa que vamos trabalhar em interface gráfica, já que o mkvmerge é uma ferramenta de linha de comando.

Antes de continuar a seguir este tutorial, você vai precisar baixar o MKVToolnix no seu computador. Faça o download no link abaixo:

E vamos brincar de converter vídeos.

Convertendo para MKV com o mkvmerge

Primeiramente, abra o aplicativo em “Iniciar / Programas / MKVToolnix / mkvmerge GUI”.

Tela do mkvmetge GUI

Tela do mkvmetge GUI

Para converter qualquer arquivo para MKV, simplesmente arraste o arquivo para a tela principal em “Input files” e clique em “Start muxing”.

Convertendo para MKV com mkvmerge

Convertendo para MKV com mkvmerge

É só isso, mas lembre-se que o mkvmerge não faz nenhuma conversão, simplesmente copia tudo de um formato qualquer para MKV, portanto, se seu player não suportava os CODECs que estavam no arquivo original, ele vai continuar não suportando após a conversão.

Conforme eu descrevi anteriormente, você também pode adicionar outros arquivos e mesclar tudo dentro de um único MKV, para isso você pode marcar ou desmarcar os áudios, legendas, vídeos e capítulos em “Tracks, chapters and tags”.

Vídeo tutorial

Segue abaixo um vídeo tutorial:

Espero que tenha ajudado.

Se você deseja converter apenas o áudio de um vídeo, está no lugar certo, porém, vamos utilizar alguns truques para conseguir atingir o nosso objetivo.

Na verdade, eu não encontrei um programa que fizesse apenas a conversão do áudio sem mexer no vídeo original, porém, podemos combinar alguns programas para isso.

A ideia é a seguinte: Utilizaremos o Handbrake para focar apenas no codec de áudio. Este software também fará a conversão do vídeo, porém, vamos utilizar as configurações mínimas para que a conversão seja mais rápida.

Após a conversão, teremos dois vídeos: o original e outro vídeo com qualidade muito ruim e áudio convertido. Para finalizar, utilizaremos o mkvmerge para o seguinte:

  • Remover o áudio do vídeo original;
  • Remover o vídeo ruim do arquivo convertido;
  • Remover qualquer coisa que seja desnecessária de ambos os arquivos;
  • Exportar um novo arquivo com o vídeo do arquivo original, o áudio do arquivo convertido e, se necessário, alguma legenda SRT (SubRip);

Vale lembrar que este é o processo que eu utilizo em minhas conversões. Se você conhecer um modo mais simples, indique nos comentários.

Então vamos lá!

Downloads necessários

Como vamos utilizar o Handbrake e o Mkvmerge, vamos precisar fazer o download de ambos os softwares.

Para baixar o Handbrake, clique no link abaixo:

Observação: Você também pode seguir um tutorial que criei recentemente para utilizar o Handbrake.

Para baixar o mkvmerge clique no link abaixo:

Não se esqueça de instalar os dois softwares no seu computador para continuarmos.

Conhecendo o arquivo original

Antes de qualquer coisa, é importante que você conheça o arquivo do seu vídeo original caso ele tenha mais de um áudio, pois, você pode acabar convertendo o áudio errado, perdendo seu tempo.

Minha dica para que você saiba qual é a posição do áudio que você deseja converter é simples: Abra o arquivo de vídeo com o VLC, por exemplo, e veja a posição do áudio enquanto assiste um pedaço do vídeo.

Áudios de um arquivo de vídeo

Áudios de um arquivo de vídeo

A ordem dos áudios será a mesma em qualquer programa que você utilizar.

O exemplo acima é o arquivo do filme do Bluray “Annie“. Tal arquivo trás uma trilha de vídeo, seis trilhas de áudio e seis trilhas de legenda, portanto, é muito simples se confundir no meio de tantas trilhas.

Para minha conversão, preciso da primeira trilha de áudio apenas, as demais posso descartar. Talvez você precise de outra trilha que não a primeira, neste caso você vai precisar escolher o áudio que deseja na hora da conversão. Vou detalhar isso posteriormente nesse tutorial.

Convertendo “apenas o áudio” com o Handbrake

Depois de descobrir a posição do áudio que você precisa, abra o Handbrake e arraste seu arquivo de vídeo original para a opção Source:

Handbrake - Source

Handbrake – Source

No meu caso, o arquivo do filme que está dentro do Bluray é o “00001.m2ts”.

Selecionando as opções

Agora vamos remover o máximo do vídeo que pudermos para que a conversão não demore muito, então siga as imagens abaixo:

Vamos diminuir o tamanho

Vamos diminuir o tamanho

E remover toda a qualidade do CODEC de vídeo

E remover toda a qualidade do CODEC de vídeo

Ou seja, vamos converter o CODEC de vídeo também, mas como vamos focar apenas no áudio, removemos toda a qualidade do vídeo.

Configurando o áudio de saída

Agora sim, vamos colocar o melhor áudio possível no nosso arquivo convertido, então clique na aba “Áudio” e vamos lá.

A primeira coisa que você vai perceber, é que o Handbrake já seleciona alguns áudios para você. No meu caso, eu clico no “X” vermelho na lateral, para remover todos:

Remover áudios pré-selecionados

Remover áudios pré-selecionados

Agora com a tela limpa, podemos clicar em “Add track” para selecionar o áudio que queremos. Após o clique, o Handbrake vai adicionar o áudio principal novamente, você precisará modificar a opção “Source” para escolher o áudio que você deseja:

Escolha o áudio que deseja

Escolha o áudio que deseja

Para o CODEC, eu sempre utilizo AAC (avcodec). O Bitrate pode variar, pois depende do áudio do arquivo original. Neste caso, tenho um áudio DTS com bitrate bem elevado, então vou configurar as melhores opções possíveis para o codec AAC.

Além disso, o áudio original tem 5.1 canais, portanto, também devo selecionar 5.1 no Handbrake.

AAC, 1536, 5.1, 48, Inglês

AAC, 1536, 5.1, 48, Inglês

O CODEC neste caso depende do motivo pelo qual você está convertendo o arquivo, por exemplo, eu sempre converto o áudio DTS-HD ou DTS para AAC, porque todos os meus dispositivos eletrônicos são compatíveis com AAC, pode ser que seu motivo seja diferente do meu e você precise de outro CODEC.

Depois que você terminar a configuração, simplesmente clique em “Start”;

Iniciando a conversão

Iniciando a conversão

Dependendo do tamanho do arquivo original, essa conversão pode levar algum tempo, portanto, não precisa ficar aguardando na frente do seu computador.

Mas olhe pelo lado bom, se você fosse converter o arquivo de vídeo na resolução máxima e com qualidade, levaria mais do triplo do tempo.

Juntando/Removendo áudio e vídeo com o mkvmerge

Agora que temos dois arquivos separados, um com o CODEC de vídeo desejado, outro com o CODEC de áudio desejado, podemos adicionar ambos no mkvmerge e remover o que é desnecessário.

Minha dica é que você faça um por vez, assim fica menos confuso para você.

Abra o “mkvmerge” em “Iniciar / Programas / MKVToolNix / mkvmerge GUI” e arraste o vídeo original para sua tela inicial:

Vídeo orignal no mkvmerge

Vídeo orignal no mkvmerge

Como você pode ver na imagem acima, não preciso de nada do arquivo original além do CODEC de vídeo, então desmarque tudo o que não for necessário.

Agora arraste o arquivo convertido e desmarque tudo, deixando apenas o áudio convertido.

Arquivo convertido (áudio)

Arquivo convertido (áudio)

Se precisar de uma legenda, arraste-a para a tela do mkvmerge também.

Legenda

Legenda

Pronto, agora é só clicar em “Start muxing” e esperar a criação do novo arquivo convertido na mesma pasta do seu arquivo original.

Vídeo tutorial

Como é um processo meio complexo, criei um vídeo tutorial para detalhar tudo o que você precisa fazer. Assista abaixo:

Espero que tenha ajudado.

Atualmente, com a infinidade de players (Blu-ray players, TV playes, players do PC), e de formatos de arquivos (MKV e MP4 em específico), pode ser meio complicado encontrar um formato que funcione perfeitamente em todos eles.

Normalmente, TVs e Blu-ray players funcionam perfeitamente com MP4 e MKV, porém, pode ser que você baixe um arquivo em MP4 e queira embutir a legenda no mesmo, ou sua TV não funcione perfeitamente com MP4. O fato é que podemos converter um arquivo de MP4 para MKV ou vice-versa sem ter a necessidade de converter o áudio e vídeo que o arquivo contém.

Por exemplo, suponhamos que você tenha baixado um arquivo MP4 que vem com codec de vídeo H.264/AVC e áudio AAC, e seu player funciona legal com esses CODECs, mas o arquivo está legendado e você precisa embutir uma legenda SRT (Subrip) no mesmo, como você faria isso? A resposta simples seria: “Converta para MKV e adicione a legenda na conversão”. O problema com isso é que a maioria dos conversores, convertem também os CODECs de vídeo e áudio, fazendo com que você perca um pouco da qualidade do arquivo original. Além disso, a conversão de um filme em Full HD (1080p) demora bastante dependendo do seu PC.

Para resolver este problema, podemos utilizar o FFMPEG para copiar os arquivos de vídeo e áudio dentro de um arquivo MP4 para um novo arquivo MKV (ou vice-versa) sem a necessidade de converter nada, simplesmente passar os dados de um para outro. Também podemos embutir uma nova legenda, um novo áudio, remover um áudio em específico e muito mais. De fato, o FFMPEG faz muito mais do que você pode imaginar, mas aqui vamos focar apenas na conversão e na legenda, OK?

Então vamos colocar a mão na massa?

Beleza, siga-me!

Download do ffmpeg

Você pode baixar o ffmpeg para Windows (ou seu sistema operacional) no link abaixo:

Clique na logo do Windows e em seguida “Windows builds”. Você será redirecionado para outra página onde verá as versões de 32 e 64-bits, escolha a versão que combine com seu sistema operacional. Talvez também seja necessário um programa para descompactar arquivos .7z, como o 7-zip, por exemplo.

Assim que terminar o download, descompacte o arquivo baixado e você verá os seguintes arquivos dentro da mesma:

|   ff-prompt.bat
|   README.txt
|
+---bin
|       ffmpeg.exe
|       ffplay.exe
|       ffprobe.exe
|
+---doc
|   |   developer.html
|   |   faq.html
|   |   fate.html
|   |   ffmpeg-all.html
|   |   ffmpeg-bitstream-filters.html
|   |   ffmpeg-codecs.html
|   |   ffmpeg-devices.html
|   |   ffmpeg-filters.html
|   |   ffmpeg-formats.html
|   |   ffmpeg-protocols.html
|   |   ffmpeg-resampler.html
|   |   ffmpeg-scaler.html
|   |   ffmpeg-utils.html
|   |   ffmpeg.html
|   |   ffplay-all.html
|   |   ffplay.html
|   |   ffprobe-all.html
|   |   ffprobe.html
|   |   general.html
|   |   git-howto.html
|   |   libavcodec.html
|   |   libavdevice.html
|   |   libavfilter.html
|   |   libavformat.html
|   |   libavutil.html
|   |   libswresample.html
|   |   libswscale.html
|   |   nut.html
|   |   platform.html
|   |
|   \---examples
|           avio_reading.c
|           decoding_encoding.c
|           demuxing_decoding.c
|           extract_mvs.c
|           filtering_audio.c
|           filtering_video.c
|           filter_audio.c
|           Makefile
|           metadata.c
|           muxing.c
|           qsvdec.c
|           README
|           remuxing.c
|           resampling_audio.c
|           scaling_video.c
|           transcode_aac.c
|           transcoding.c
|
+---licenses
|       bzip2.txt
|       fontconfig.txt
|       freetype.txt
|       frei0r.txt
|       gme.txt
|       gnutls.txt
|       lame.txt
|       libass.txt
|       libbluray.txt
|       libbs2b.txt
|       libcaca.txt
|       libgsm.txt
|       libiconv.txt
|       libilbc.txt
|       libmodplug.txt
|       libtheora.txt
|       libvorbis.txt
|       libvpx.txt
|       libwebp.txt
|       opencore-amr.txt
|       openjpeg.txt
|       opus.txt
|       rtmpdump.txt
|       schroedinger.txt
|       soxr.txt
|       speex.txt
|       twolame.txt
|       vid.stab.txt
|       vo-aacenc.txt
|       vo-amrwbenc.txt
|       wavpack.txt
|       x264.txt
|       x265.txt
|       xavs.txt
|       xvid.txt
|       xz.txt
|       zlib.txt
|
\---presets
        ffprobe.xsd
        libvpx-1080p.ffpreset
        libvpx-1080p50_60.ffpreset
        libvpx-360p.ffpreset
        libvpx-720p.ffpreset
        libvpx-720p50_60.ffpreset

Estes são todos os arquivos presentes dentro de cada uma das pastas.

Usando o ffmpeg

O ffmpeg é uma ferramenta de linha de comando, ou seja, você precisa digitar o que quer que ele faça.

Para facilitar nosso serviço, vamos fazer o seguinte:

1 – Abra a pasta do ffmpeg, segure a tecla SHIFT do seu teclado e clique com o botão direito do mouse sobre a pasta “bin”; Em seguida, clique na opção “Abrir janela de comando aqui” (ou algo parecido);

Abrir janela do prompt de comando aqui

Abrir janela do prompt de comando aqui

2 – Você verá a janela do prompt de comando aberta com o caminho correto do ffmpeg.

Prompt de comando com a pasta do ffmpeg

Prompt de comando com a pasta do ffmpeg

A partir daí, basta digitar os comandos que vou passar para você mais adiante neste artigo.

MKV para MP4 ou MP4 para MKV

Para converter um arquivo MKV para MP4 ou vice-versa o comando é bem simples:

ffmpeg -i "arquivo_original.mkv" -c:v copy -c:a copy "novo_arquivo.mp4"

Vou explicar:

  • ffmpeg: Chama o ffmpeg.exe;
  • -i: Chama o arquivo de entrada (o original). Deve ser seguido pelo caminho completo do arquivo original;
  • -c:v copy: Diz para o ffmpeg apenas copiar o vídeo para o novo arquivo, sem conversão;
  • -c:a copy: O mesmo descrito anteriormente, porém, para o áudio;
  • Finalmente, adicione o caminho completo do arquivo de saída com a nova extensão;

Para nosso exemplo, estou convertendo de MKV para MP4, porém pode ser o contrario também.

Veja dois comandos de exemplo que realizei para conversão de MP4 para MKV e de MKV para MP4:

De MP4 para MKV:

ffmpeg -i "C:\Users\LuizOtávio\Desktop\meu vídeo.mp4" -c:v copy -c:a copy "C:\Users\LuizOtávio\Desktop\meu vídeo.mkv"

De MKV para MP4:

ffmpeg -i "C:\Users\LuizOtávio\Desktop\meu vídeo.mkv" -c:v copy -c:a copy "C:\Users\LuizOtávio\Desktop\meu vídeo.mp4"

E o melhor, leva alguns minutos para que termine a conversão e funciona e todos os players perfeitamente. Mas lembre-se, não estamos convertendo nada, estamos apenas migrando o vídeo e áudio de um formato para outro. Os codecs permanecem intactos nesse tipo de processo.

Agora vamos ver algumas opções mais avançadas?

Opções avançadas

Conforme eu descrevi no início do artigo, com o ffmpeg você pode fazer praticamente qualquer coisa que quiser com um arquivo de vídeo, como incluir legenda, remover ou adicionar áudio ou vídeo e a conversão em si. Como estamos falando em “nada de perda de qualidade”, não vamos converter nada, simplesmente incluir o que desejamos e remover o que não desejamos.

-map

Quando você tem um arquivo dual áudio e deseja que ele permaneça assim, você vai precisar utilizar a opção -map, que simplesmente indica ao ffmpeg o que você deseja que vá para o novo arquivo, para isso você vai precisar saber um pouco mais sobre os streams que estão dentro do mesmo.

Para simplificar, cada parte de um arquivo de vídeo é um stream diferente, por exemplo, um arquivo MKV que contém um vídeo dual áudio terá 3 streams, um para o vídeo, um para o áudio padrão e outro para o segundo áudio.

Os streams começam a ser contados do 0 (zero), exemplo

  • Vídeo – Stream 0
  • Áudio 1 – Stream 1
  • Áudio 2 – Stream 2
  • Legenda 1 – Stream 3
  • Legenda 2 – Stream 4

Para saber exatamente quantos streams seu arquivo de vídeo tem, você pode digitar o seguinte comando:

ffprobe "caminho/do/arquivo/de/video.extensao"

Você verá um monte de coisas escritas na tela, mas perceba o seguinte:

Streams de um arquivo de vídeo

Streams de um arquivo de vídeo

Perceba que temos o stream 0:0 (o vídeo) e o stream 0:1 (o áudio). O 0 (zero) inicial indica que estamos falando em um único arquivo (você vai entender isso agora mesmo).

Para utilizar a opção -map para indicar o que você quer que vá para o novo arquivo, você precisará fazer o seguinte:

ffmpeg -i "arquivo_original.mkv" -c:v copy -c:a copy -map 0:0 -map 0:1 "novo_arquivo.mp4"

No comando acima, eu especifiquei ao ffmpeg que desejo exatamente o stream 0 e 1 (vídeo e áudio). Se o arquivo tivesse dois áudios, eu faria o seguinte:

ffmpeg -i "arquivo_original.mkv" -c:v copy -c:a copy -map 0:0 -map 0:1 -map 0:2 "novo_arquivo.mp4"

E agora meu novo arquivo será dual áudio.

Adicionando legenda SRT

Para arquivos MKV, você também pode embutir uma legenda SRT, ela vai funcionar via DLNA, dentro do seu player e em qualquer local, para isso nosso comando vai mudar um pouco, veja:

ffmpeg -i "arquivo_original.mkv" -i "arquivo_de_legenda.srt" -c:v copy -c:a copy -c:s srt -map 0:0 -map 0:1 -map 0:2 -map 1:0 "novo_arquivo.mkv"

Veja que mudou bastante agora, vamos ver essas mudanças:

  • ffmpeg: Chama o ffmpeg.exe;
  • -i: Chama o arquivo de entrada (o original). Deve ser seguido pelo caminho completo do arquivo original;
  • -i: Chama o arquivo de legenda. Deve ser seguido pelo caminho completo do arquivo da legenda;
  • -c:v copy: Diz para o ffmpeg apenas copiar o vídeo para o novo arquivo, sem conversão;
  • -c:a copy: O mesmo descrito anteriormente, porém, para o áudio;
  • -c:s srt: Diz ao ffmpeg para embutir uma legenda SRT no arquivo
  • -map 0:0 -map 0:1 -map 0:2: Indica ao ffmpeg para adicionar o stream 0, 1 e 2 do primeiro arquivo de input (o arquivo de vídeo)
  • -map 1:0: Indica ao ffmpeg para adicionar o primeiro stream do segundo input (o arquivo de legenda)
  • Finalmente, adicione o caminho completo do arquivo de saída com a nova extensão;

Lembra que eu disse que o zero inicial de -map era porque tínhamos apenas um arquivo? Isso acontece porque eu posso adicionar quantos arquivos eu quiser com a opção -i, veja:

ffmpeg -i "video.mp4" -i "audio.acc" -i "legenda.srt" ...

A cada -i que eu adicionar, meus streams vão sendo acrescentados, por exemplo, se video.mp4 tem um vídeo e um áudio, ele estará na posição 0:0 e 0:1, se o segundo -i (audio.acc) tiver 3 áudios, eles estariam nas posições 1:0, 1:1 e 1:2, por fim a minha legenda.srt estará na posição 2:0, porque ela só tem um stream (meu óbvio isso).

Vamos adicionar uma legenda em meu arquivo MKV para que você entenda, veja:

ffmpeg.exe -i "C:\Users\LuizOtávio\Desktop\meu vídeo.mp4" -i "C:\Users\LuizOtávio\Desktop\meu vídeo.srt" -c:v copy -c:a copy -c:s srt -map 0:0 -map 0:1 -map 1:0 "C:\Users\LuizOtávio\Desktop\meu vídeo.mkv"

Agora meu arquivo MKV tem uma legenda.

Um dos problemas que você vai encontrar aqui é a codificação da legenda, e é disso que vamos falar abaixo.

Codificação da legenda

Arquivos de texto têm diferentes charsets (conjunto de caracteres) e isso é o que faz qualquer programa mostrar os caracteres de maneira correta na tela.

Por padrão, a maioria dos arquivos tem charset UTF-8, porém, dependendo da legenda que você baixar, é muito provável que ela venha com outro charset para que os acentos da língua portuguesa sejam apresentados de maneira correta nos players, aí entra mais um problema.

Para contornar a situação você tem duas opções: modificar o charset do ffmpeg para que ele leia os caracteres de maneira correta ou modificar o charset da legenda para UTF-8.

No meu caso faço o contrário, converto todas as minhas legendas para ANSI e indico o charset ISO-8859-1 para o ffmpeg na hora da conversão, isso porque meu blu-ray player não entende UTF-8 (não sei dizer o motivo).

Vou detalhar ambos e você poderá escolher qual o método é melhor para seu player.

Indicando o charset para o ffmpeg

Para indicar o charset, simplesmente utilize a opção -sub_charenc [charset] antes de entrar com o input (-i) da legenda, veja:

ffmpeg -i "arquivo_original.mkv" -sub_charenc ISO-8859-1 -i "arquivo_de_legenda.srt" -c:v copy -c:a copy -c:s srt -map 0:0 -map 0:1 -map 0:2 -map 1:0 "novo_arquivo.mkv"

Veja um exemplo real:

ffmpeg.exe -i "C:\Users\LuizOtávio\Desktop\meu vídeo.mp4" -sub_charenc ISO-8859-1 -i "C:\Users\LuizOtávio\Desktop\meu vídeo.srt" -c:v copy -c:a copy -c:s srt -map 0:0 -map 0:1 -map 1:0 "C:\Users\LuizOtávio\Desktop\meu vídeo.mkv"

Agora sim, todas as frases aparecendo em minha legenda SRT em um formato que meu player consegue ler.

Convertendo a legenda para UTF-8

Para converter a legenda SRT para UTF-8, faça o seguinte:

1 – Clique com o botão direito do mouse sobre a legenda e selecione a opção “Abrir com” -> “Bloco de notas”;

Abrindo a legenda com o bloco de notas

Abrindo a legenda com o bloco de notas

2 – Dentro do bloco de notas, clique em “Arquivo” -> “Salvar como…”;

Salvar como...

Salvar como…

3 – Em codificação, escolha “UTF-8”;

Codificando a legenda como UTF-8

Codificando a legenda como UTF-8

4 – Salve o arquivo e está pronto, sua legenda agora terá codificação UTF-8 e você não vai precisar utilizar o comando -sub_charenc [charset].

Ajudinha

Pensando na praticidade, fiz um arquivo chamado  “ff-change-container.bat” para Windows, que faz tudo pra você, basta responder algumas perguntas.

Basta baixar o mesmo e coloca-lo dentro da pasta extraída do ffmpeg.

Arquivo batch que criei

Arquivo batch que criei

Assim que você executar, o prompt de comando pedirá alguma detalhes, veja:

Na tela abaixo, basta você arrastar o arquivo original para a tela do prompt.

Arraste o arquivo original para a tela do prompt

Arraste o arquivo original para a tela do prompt

Na tela abaixo você indica o arquivo de saída.

ATENÇÃO: Nunca se esqueça de mudar o nome ou a extensão do arquivo para não substituir o original.

Agora indique o caminho de saída (novo arquivo)

Agora indique o caminho de saída (novo arquivo)

Na imagem abaixo, você indica a legenda SRT (se tiver uma):

Aqui você indica a legenda SRT (se tiver uma)

Aqui você indica a legenda SRT (se tiver uma)

Se você indicar uma legenda, será necessário indicar um charset, você pode deixar em branco e o batch vai selecionar ISO-8859-1, caso contrário, basta digitar UTF-8 (por exemplo).

Na tela abaixo, você pode indicar as opções de -map, apenas se quiser, caso contrário o ffmpeg irá selecionar apenas o áudio e vídeos principais do seu arquivo.

Se quiser, você também pode indicar o -map

Se quiser, você também pode indicar o -map

Após a conversão, você também verá o comando que foi executado:

Comando executado e arquivo convertido

Comando executado e arquivo convertido

Você pode baixar o arquivo batch compactado no link abaixo:

Lembre-se que o arquivo está compactado, apenas descompacte-o e adicione na pasta do ffmpeg, conforme já descrevi.

Vídeo tutorial

Ainda na dúvida? Criei um vídeo que pode lhe ajudar:

Espero que ajude.

Concluindo

Conversão de vídeos é bem divertido, entender sobre isso ainda é mais divertido para que você não fique perdido quando seu aparelho não conseguir tocar um vídeo ou áudio para você. Espero que esse tutorial tenha esclarecido um pouco sobre a troca de formatos de arquivos para você.

Só para resumir, arquivos MP4 são excelentes, porém, não suportam legenda embutida como os arquivos MKV. Portanto, se você é um fã de DLNA (como eu), vai de MKV que você vai ser feliz.

Até a próxima.

Um aparelho muito legal que já está no mercado há algum tempo é o Chromecast, um aparelho pequeno que é conectado em qualquer porta HDMI da sua TV e transforma a mesma em uma Smart TV, com DLNA, Youtube, Netflix e muito mais. Neste tutorial, vamos focar especificamente em como utilizar o Chromecast como cliente DLNA, passando pela parte de servidor DLNA NAS, o player que irá controlar o Chromecast e, finalmente, a parte de conversão de vídeos, para que eles funcionem perfeitamente no Chromecast. Então, ajeite um café e fique bem confortável, pois teremos bastante para conversar.

 Algumas coisas que você deveria saber

Certo, você ficou encantado com o Chromecast e decidiu comprar o danado, certo? Se você for como eu, provavelmente já deve ter testado praticamente todas as partes do aparelhinho, caso contrário, vou lhe guiar pelos caminhos obscuros que você vai encontrar quando for tentar ver seu primeiro filme por DLNA.

Formatos de imagens, vídeo e áudio

Primeiramente, o Chromecast só funciona com os seguintes formatos:

Para imagens:

Os formatos para imagens são:

  • BMP
  • GIF
  • JPEG
  • PNG
  • WEBP

Segundo o site oficial do aparelho, o tamanho máximo é de 720p (1280×720), no demais o aparelho deverá diminuir o tamanho da imagem. Isso não foi um problema pra mim, minha fotos aparecem perfeitamente na TV, mesmo quando utilizo o tamanho real de 16MP.

Para vídeo e áudio

Os formatos de vídeo e áudio (containers) suportados são:

  • AAC
  • MP3
  • MP4
  • WAV
  • WebM

Vale lembrar que arquivos MKV funcionam perfeitamente também, contando que você utilize os CODECS de áudio e vídeo corretos. Não se preocupe com isso agora, vou detalhar tudo isso no decorrer do artigo, também vou explicar como converter seus vídeos de maneira bem simples.

Os CODECS de vídeo suportados são:
  • H.264 – High Profile Level 4.1 (720p/60fps – 1280×720 pixels – ou 1080p/30fps – 1920×1080 pixels)
  • VP8
Os CODECS de áudio suportados são:
  • HE-AAC
  • AAC LC
  • MP3
  • Vorbis
  • WAV (LPCM)

Também são suportados CODECS passthru AC-3 e E-AC-3, porém, não conseguir fazer sair áudio na minha TV com esses formatos, não seu dizer se o problema é na TV ou no Chromecast.

 Roteador wireless dentro de casa

O Chromecast conecta-se a uma rede Wireless (WI-FI) de 2Ghz com tecnologia 802.11b/g/n (a maioria dos roteadores tem essas tecnologias integradas). Você não precisa se preocupar muito com a nomenclatura, mas tenha em mente que você precisa de uma rede Wi-Fi dentro de casa.

Como vamos rodar vídeos que talvez sejam pesados (Full HD, por exemplo) é extremamente necessário que seu roteador Wi-Fi consiga transmitir grandes quantidades de dados para o Chromecast. Em meus testes, percebi que o Chromecast vai conseguir rodar vídeos com bitrate de até 17Mbps, acima disso ele começa a travar o vídeo em alguns momentos. Há algumas pessoas em fóruns dizendo que conseguiram 30Mbps, mas não foi meu caso.

Não se preocupe, 17Mbps gera vídeos com imagem que pode ser comparada a de um Blu-ray (ou quase).

Para resumir, é importante que seu roteador tenha rede wireless de 2Ghz com tecnologia 802.11n (“N” é a que vai passar mais banda). Também lembre-se de não deixar o roteador longe do Chromecast ou com qualquer barreira que possa impedir o sinal (como paredes, janelas e coisas do tipo), isso irá atrapalhar que a rede funcione com a total força possível.

Obs.: O meu roteador Wi-Fi é o Archer C7v2 da TP-Link, bem robusto.

A rede interna da sua residência

Todos os dispositivos mencionados neste tutorial deverão estar conectados na mesma rede, ou seja, no mesmo roteador com a mesma rede. Normalmente é isso o que acontece em todas as residências, porém, vale lembrar este detalhe.

Se for possível, tente conectar o servidor DLNA NAS (seu PC) via cabo de rede, pois ele conseguirá passar maior quantidade de dados para o Chromecast e não utilizará o Wi-Fi. Isso garante que o roteador Wi-Fi não tenha o trabalho de fazer upload (do PC) e download (para o Chromecast) ao mesmo tempo. Caso você não tenha a possibilidade de conectar o PC via cabo, faça testes se tudo vai funcionar perfeitamente. Se o vídeo ficar travando em algumas cenas, talvez seja necessário diminuir o bitrate até que funcione.

Ligando o Chromecast à TV

Não vou detalhar como ligar e conectar o Chromecast na sua rede, pois o processo é bastante simples e o próprio Google já indicou como fazer isso, acesso o link abaixo para aprender:

 O servidor DLNA (Serviio)

Você pode utilizar qualquer servidor DLNA que preferir, porém, o melhor que encontrei até o momento foi o Serviio. Você pode fazer o download gratuito do mesmo no link abaixo:

A instalação é bastante simples, porém, requer JAVA no seu computador.

Assim que a instalação terminar, você verá um ícone na bandeja do seu sistema.

Serviio na bandeja do sistema

Serviio na bandeja do sistema

Abra o servidor e adicione suas pastas que contém os vídeos, você pode adicionar uma pasta apenas, e o servidor irá detectar o que está dentro delas assim que você indicar o tipo de conteúdo (áudio, vídeo, fotos).

Adicionando pastas ao Serviio

Adicionando pastas ao Serviio

Após adicionar as pastas, clique em “Save”.

Dependendo da quantidade e do tamanho dos seus vídeos, o Serviio pode levar horas para adicionar todos eles à lista, você deverá aguardar.

Após a finalização, reinicie o seu computador, verifique se o servidor continua rodando normalmente e pronto, você já tem seu servidor DLNA na sua rede doméstica.

O player que vai controlar o Chromecast

O Chromecast não tem um menu para que você acesse e configure qualquer coisa, ele dependerá de outros dispositivos para lhe dizer o que fazer, isso significa que você precisará de um Smartphone ou Tablet com Android para instalar um player que irá indicar ao Chromecast de onde ele irá pegar o vídeo.

O Melhor player que encontrei até o momento foi o BubbleUPnP UPnP/DLNA, ele será o “controle remoto” do seu Chromecast. Portanto, instale o app em seu aparelho com Android e siga as instruções.

1 – Ligue a TV com o Chromecast devidamente conectado;

2 – Abra o Bubble (resumindo o nome do app) e clique no menu; O Bubble tem duas opções muito importante que você pode escolher, o “Renderer” (que neste caso será o Chromecast) e a Library (que neste caso será o Serviio que está no seu PC); Então clique no menu e selecione essas opções.

BubbleUPnP UPnP/DLNA - Selecionando o Renderer e a Library

BubbleUPnP UPnP/DLNA – Selecionando o Renderer e a Library

3 – Em seguida, clique nas pastas abaixo (Audio, Image, Video) e você verá o conteúdo do seu servidor “Serviio”, que estou assumindo que você já tenha configurado de acordo com o que descrevi anteriormente.

4 – Não escolha um vídeo fora daquele padrão de CODECS que descrevi no começo do artigo, pois ele não vai rodar. Minha dica é que você escolha um áudio MP3 para testar primeiramente. Vou entrar em mais detalhes sobre vídeos (filmes) mais adiante neste artigo. Assim que você colocar o áudio para tocar, deverá ter a possibilidade de controlar tudo o que está na TV pelo Smartphone com o Bubble instalado. Brinque um pouco com ele para ter mais afinidade.

BubbleUPnP UPnP/DLNA tocando no Chromecast

BubbleUPnP UPnP/DLNA tocando no Chromecast

Converter os vídeos ou não?

Particularmente não gosto de converter meus vídeos, pois toma muito tempo para atingir a mesma qualidade do original, principalmente filmes com alta definição, felizmente o BubbleUPnP UPnP/DLNA tem um servidor que pode ser instalado no seu computador que irá fazer isso em tempo real para você, o BubbleUPnP Server.

Simplesmente baixo-o e instale em seu computador e uma nova opção será habilitada nas configurações do BubbleUPnP UPnP/DLNA.

Depois de instalado, reinicie o computador, verifique se o Serviio está rodando e abra o BubbleUPnP UPnP/DLNA no seu Smartphone e acesse “Settings”;

Configurações

Configurações

Agora acesse “Chromecast”;

Chromecast

Chromecast

E marque a caixa “Enable – Transcode unsupported Chromecast media to a compatible format”;

Enable - Transcode unsupported Chromecast media to a compatible format

Enable – Transcode unsupported Chromecast media to a compatible format

E agora o Bubbleupnp Server vai fazer o trabalho de conversão de arquivos não suportados para você. Lembre-se, isso utilizará recursos do PC que tem o servidor, portanto, você pode alterar algumas opções para melhorar a velocidade da rede (bitrate), a utilização de CPU do PC e coisas do tipo.

Para filmes legendados, você deverá adicionar uma legenda SubRip (SRT) com o mesmo nome do arquivo do filme dentro da pasta que contém o filme, o Bubble detectará a legenda automaticamente.

 Quero converter meus vídeos

Certo, então você vai precisar de um programa chamado “Handbrake”, que pode ser baixado no link abaixo:

Após a instalação, siga os passos abaixo:

1 – Abra o Handbrake e arraste seu vídeo para “Source”;

Handbrake Source

Handbrake Source

Se você já entende de conversão de vídeos, faça como preferir, caso contrário, coloque as configurações conforme as imagens abaixo:

Handbrake - Configurações iniciais

Handbrake – Configurações iniciais

Handbrake - Configurações de vídeo

Handbrake – Configurações de vídeo

Handbrake - Configurações de áudio

Handbrake – Configurações de áudio

Handbrake - Iniciar conversão

Handbrake – Iniciar conversão

Aguarde terminar e pronto, jogue o arquivo dentro da pasta que está seus vídeos e assista sem nenhum problema no Chromecast.

É claro que você precisará conferir as opções do vídeo original para ajustar algumas coisas, por exemplo, o áudio, a largura e altura e coisas do tipo.

Concluindo

Eu passei as partes mais importantes sobre o Chromecast via DLNA que pude, porém, caso ainda tenha dúvidas, não deixe de comentar aí abaixo, será um prazer ajudar.